Luiz Lopes Coelho é o elo perdido da literatura policial brasileira. Além de ser pioneiro no gênero, Coelho estreia subvertendo: os crimes de seus contos são em grande parte motivados por paixões, dotando o assassino de uma dose de humanidade enquanto o falecido não passa dessa para melhor sem uma parcela de culpa. O escritor e advogado paulistano nasceu em 1911 e morreu em 1975.

Mostrando um único resultado