Jocy de Oliveira é pioneira no desenvolvimento de um trabalho multimídia no Brasil, envolvendo música, teatro, instalações, textos e vídeo. é a primeira entre os compositores nacionais a compor e dirigir suas óperas. Seu trabalho segue em direção à reformulação do sentido tradicional da ópera. Compôs, roteirizou e dirigiu suas oito óperas, apresentadas em diferentes países. Membro da Academia Brasileira de Música, já recebeu vários prêmios como: Guggenheim Foundation (2005), Rockfeller Foundation (1983-2007), Bogliasco Foundation, CAPS, do New York Council on the Arts, Fundação Vitae, Rio Arte, entre outros. Suas obras têm sido apresentadas frequentemente em importantes teatros e festivais ao redor do mundo, entre outros inúmeros festivais e rádios em diferentes países. Em 2008, lançou um boxe com quatro DVDs compilando suas seis óperas, com distribuição internacional pela NAXOS. No mesmo ano, o Instituto Oi Futuro (RJ) promoveu uma retrospectiva de seu trabalho em forma de instalação, exposições, concertos e ópera, durante dois meses e foi visitada por cerca de vinte mil pessoas. Em 2010, seu espetáculo de música-teatro Revisitando Stravinsky estreou em São Paulo e no Theatro Municipal do Rio de Janeiro e depois foi lançado no Brasil em DVD, em 2011. Foi solista sob a regência de Stravinsky e apresentou várias primeiras audições de compositores que a ela dedicaram obras, como: Xenakis, Berio, Santoro, Cage. Como pianista e compositora gravou 22 discos no Brasil, Inglaterra, EUA, Alemanha e no México.

Mostrando um único resultado