Retalhos femininos

Retalhos femininos

Gloria Pondé

Coleção: Quem lê Sabe Por quê
ISBN: 978-85-504-0517-9
Ano: 2017
Páginas: 88

Preço sugerido: R$ 35,00
Capa: Brochura
Formato: 21,9cm X 15,9cm
Código: 067231

Resumo do livro .

É surpreendente a força de Gloria Pondé ao apresentar-se neste livro. Escrito em 1993 como memorial para concurso público ao cargo de professora titular da Universidade Federal Fluminense, Retalhos femininos é um relato autobiográfico que percorre as experiências de ensino, pesquisa acadêmica e formação de jovens leitores no Brasil da época, revelando o compromisso de vida da autora com a literatura e a educação. O livro evoca a força transformadora dessas inúmeras realizações, o que sem dúvida qualquer análise biográfica faria. No entanto, o interessante aqui está em ver a obra proferida pela voz da mulher inteligente, sensível, perspicaz, consciente política e socialmente e, não é dizer demais: à frente de seu tempo. Nele, Gloria alinhava cada etapa de seu desenvolvimento com linhas teóricas e afetivas, tecendo o panorama da mulher profissional do século XX. A exposição de seu depoimento extrapola os limites da esfera pessoal e permite que o leitor reconheça a mulher  como força motriz para a mudança no setor educacional brasileiro.

SOBRE A AUTORA: Gloria Pondé nasceu e morreu no Rio de Janeiro (24 jan. 1948 – 6 nov. 2006). Doutora em literatura brasileira pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) foi, por mais de vinte anos, professora na rede pública do estado do Rio de Janeiro. Foi membro de equipes de seleção de livros para a FAE-MEC; coordenou análises bibliográficas infantojuvenis para a Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ), da qual foi colaboradora desde os anos 1970 e diretora-executiva em 1985 e 1986; instituiu e coordenou o curso de especialização em literatura infantil e leitura nas Faculdades de Letras da UFRJ e Faculdades de Educação e de Letras da Universidade Federal Fluminense (UFF), tendo lecionado em ambas as instituições. Publicou livros de crítica literária e ensaios no Brasil e no exterior, bem como coordenou vários projetos editoriais. Foi uma das pioneiras no estudo da literatura infantil brasileira. Recebeu o Prêmio Sílvio Romero, do Instituto Nacional do Folclore (1982), e o Prêmio FNLIJ “Os melhores programas de incentivo à leitura junto a crianças e jovens” (1994) promovido pelo Proale (Programa de Alfabetização e Leitura, realizado com a equipe da UFF). A Fundação Biblioteca Nacional instituiu o prêmio anual Gloria Pondé (2007) para o melhor livro de literatura infantil. A FNLIJ instituiu o prêmio anual Gloria Pondé para melhor projeto editorial (2008).



A coleção .

Quem lê Sabe Por quê



Paradidáticos .

Baixe os aplicativos SESI-SP em seu smartphone