O volume do silêncio

O volume do silêncio

João Anzanello Carrascoza

Coleção: Quem lê Sabe Por quê
ISBN: 978-85-504-0405-9
Ano: 2017
Páginas: 216

Preço sugerido: R$ 39,00
Capa: Brochura
Formato: 19,9 x 14 cm
Código: 065898

Resumo do livro .

"Os contos de João Anzanello Carrascoza já foram apreciados por alguns dos melhores narradores da sua geração: Luiz Ruffato, Cristóvão Tezza e Nelson de Oliveira souberam captar aspectos relevantes da sua obra. Duas palavras recorrem nos seus comentários, e ambas fazem justiça ao modo de compor e ao sentido profundo dos textos de Carrascoza: epifania e encontro, às quais convém acrescer uma terceira, silêncio. O lado de dentro do cotidiano é feito de imagens que vêm de fora. Em si mesmas estas podem parecer apenas prosaicas, mas a novidade destas epifanias nos faz sentir e ressentir as figuras do mundo como se fossem vistas pela primeira vez. A percepção da infância, em “Caçador de vidro”, ilustra esse processo a que os formalistas russos deram o nome de estranhamento. Não há epifania sem a luz de um olhar original. Não sem razão o filósofo Benedetto Croce considerava a poesia “o momento auroral da linguagem”. Felizmente, algumas das auroras de Carrascoza ainda voltam depois das noites, por mais desoladoras que estas nos pareçam. Cala também fundo a representação miúda da hora do encontro, tanto mais sofrida quanto mais viscerais são as relações entre os interlocutores. Com que arte sutil e compassiva o narrador sabe dizer os silêncios que unem pai e filho em “O menino e o pião”, os irmãos em “Duas tardes” e em “Janelas”, avó e neto em “Dias raros”, mãe e filho na obra-prima que é “O vaso azul”! Ao lado desses encontros autênticos, há, para confirmação dos espíritos céticos, a marcação cerrada de diálogos falsos e a denúncia dos vazios cruéis de comunicação em uma sociedade anômica onde a indiferença e o tédio viraram regra geral: falam por si “Visitas” e “Casais”. Mas a dor que punge, densa e viril, em “Dora” e “Chamada”, ou ternamente feminina se espraia em “Umbilical”, tão cedo não se apagará da memória e do coração deste e de outros leitores de João Anzanello Carrascoza." Alfredo Bosi 

 

SOBRE O AUTOR:

João Anzanello Carrascoza nasceu em Cravinhos, São Paulo. Publicou os livros de contos Hotel Solidão, O vaso azul, Dias tardes, Meu amigo João e Dias raros, dos quais foram selecionadas as histórias que compõem O volume do silêncio. Carrascoza é também autor dos romances Aos 7 e aos 40 e Caderno de um ausente (Companhia das Letras, 2017). Pela SESI-SP Editora publicou, em 2016, o livro Linha Única. Suas histórias foram traduzidas para diversos idiomas. Recebeu os prêmios Jabuti, APCA (Associação Paulista dos Críticos de Arte), Fundação Biblioteca Nacional, Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil e os internacionais Guimarães Rosa (Radio France) e White Ravens (International Youth Library Munich).



A coleção .

Quem lê Sabe Por quê



Literatura Geral .

Baixe os aplicativos SESI-SP em seu smartphone